>

Reparei, e vocês também devem ter reparado, que a frequência dos meus posts caíram um pouco… voltando às origens desse blog, lembro de ter dito que eu escreveria aqui o que eu quero falar… e o que eu tenho percebido é que eu estou tendo a oportunidade falar o que eu quero falar antes de ter a oportunidade para escrever aqui… isso não faz da minha diminuição de frequência uma coisa necessariamente ruim… afinal, boa parte das coisas que eu escrevo, ou melhor, praticamente todos os posts “filosóficos”, são recados que eu queria dar a alguém… não tendo a oportunidade de falar com a pessoa, ou achando que as pessoas não estão “prontas” para ouvir, escrevo aqui, mesmo sabendo que existe chance das pessoas não lerem… ou seja… 
Bom, toda essa introdução foi pra justficar essa minha ausência de quase duas semanas… o que eu vim falar aqui é mais um fruto dos “7 Hábitos”… 
O hábito 2 fala de liderença pessoal… e faz uma interessante analogia para diferencia liderença de gerência… a explicação só não veio parar aqui pois, como eu disse, o recado foi dado pessoalmente… but, feel free to ask que eu escrevo aqui, sem problemas… aliás, abre parênteses, acho que as pessoas que “me lêem” interagem muito pouco… muitos não comentam, pouquíssimos pediram opiniões, ninguém pediu post sobre um determinado assunto… fecha parênteses… 
Hoje eu quero escrever sobre Centros… citando o autor, “é aqui que lidamos com a nossa visão e nossos valores. É aqui que usamos nossos dons de autoconsciência para examinar os mapas (talvez isso não faça sentido pra quem não leu), e adotarmos princípios corretos, garantir que eles descrevam acertadamente o território e também que nossos paradigmas estejam baseados em princípios e realidades. São as lentes que usamos para observar o mundo.” 
Segundo o autor, podemos estar centrados em várias coisas: 
– no cônjuge/família 
– no dinheiro/bens 
– no trabalho 
– na igreja 
– no prazer/amigos 
– nos inimigos 
Como eu sempre digo, não existe certo/errado… mas para cada um, há consequências… às vezes não identificamos qual o nosso centro, mas ao lermos a descrição de cada um, você muito provavelmente perceberá qual o seu centro… e perceberá que houve épocas nas quais o seu centro era outro… ultimamente, acho que o meu centro está no trabalho, e a Dridri tá aí pra não deixar eu mentir… como eu disse, não existe certo/errado, mas todos têm consequências… 
O engraçado, pra não dizer triste, é que se as pessoas não estão conscientes das consequências negativas de cada centro, elas terão orgulho de seu centro… elas acharão que estão no caminho certo, e eu não fui diferente, mas isso não quer dizer que mudei, ainda… 
Bom, fico por aqui… em breve um churrasco com violão… como eu “Twittei”, violão com corda de aço em tempo frio é duro para os dedos, mas vamo que vamo… 
1234 SEMPRE!

Advertisements