>

Mais reflexões sobre a outra proatividade…
Uma discussão que surgiu no primeiro post sobre o assunto, foi a questão da confiança ser a causa da sua liberdade para exercer iniciativa, ou se a sua iniciativa (seguida de bons resultados) é a causa para a confiança… aí hoje eu lembrei de um conceito que pode estar relacionado com isso… na verdade, esse conceito insere uma variável que faz a diferença… na verdade, são duas variáveis, mas a segunda é questionável…
Bom, a primeira variável que entra na fórmula, é a “maturidade dos liderados”… creio que a gente possa, embora vejo que a gente não deva, pelo menos como regra geral, associar essa maturidade com o que mencionamos sobre bons resultados…
A segunda variável que talvez polemicamente entre na fórmula é o estilo de liderança… ela é polêmica pois há quem considere que esse estilo é adaptável, depende da maturidade dos liderados, que é o que os autores da teoria defendem, chamando tudo isso de liderança situacional… e há quem considere que cada caso é característica ou estilo do líder e ponto… mas discutir isso não é o objetivo aqui… aliás, o intuito, pelo menos hoje, depois da meia noite em dia de semana, é meramente expositivo…
Essa teoria veio de uns camaradas chamados Paul Hersey e Ken Blanchard… eu não li a teoria inteira e me atentei ao gráfico mostrado… que é:
Image95
Explicando um pouco esse gráfico:
– no eixo vertical, temos o relacionamento que o seu chefe terá com você no que diz respeito a uma tarefa a ser executada.
– no eixo horizontal, o gráfico mostra o comportamento da tarefa. Confesso que, como eu já mencionei, não li a teoria para saber como ler o eixo horizontal. Mas o que eu vejo ser a variável nesse eixo horizontal é a maturidade dos liderados. Da maneira como foi colocada no gráfico, a maturidade, da esquerda para a direita, está decrescendo.
Assim sendo, no quadrante E1, temos uma situação em que, devido à baixa maturidade do liderado, a atitude do líder para com o liderado será a de determinar o que será feito. Muita interação entre os dois em torno da tarefa não será necessária. Vejo que aqui, o líder interpreta que o liderado não tem maturidade para avaliar a decisão que foi tomada. Por isso, o líder manda, e o liderado faz.
No quadrante E2, temos uma situação de maior maturidade do liderado… e o líder, em vez de mandar fazer, tem a postura de persuadí-lo a fazer a tarefa. Essa persuasão exige mais interaçao entre líder e liderado. Vejo que aqui o líder crê que o liderado perceberá e entenderá os motivos pelos quais determinadas decisões foram tomadas.
E3: Maior maturidade ainda. Nesse estágio, a interação é grande, mas as decisões são compartilhadas e não persuadidas ou impostas. O líder enxergar que o liderado tem discernimento para ajudar a julgar o que será melhor.
Finalmente, o quadrante E4: aqui, a confiança no liderado é inquestionável. A interação entre líder e liderado em torno de uma tarefa é pouca. O líder crê que o liderado tem discernimento para julgar o que será melhor e deixa que ele, o liderado, tome todas as decisões.
O que vejo que essa teoria conflita com o conceito de proatividade “empresarial” é que em qualquer estágio de maturidade do liderado, a tarefa parece vir do chefe… enquanto que pelos conceitos da proatividade, o liderado enxergou oportunidades antes que elas virassem uma tarefa a ser exigida. Vejo que os extremos de cada “gráfico” é igual… numa ponta, a questão do esperar mandar fazer… na outra ponta, a questão do fazer/tomar decisões “sozinho”… mas os “meios” de cada gráfico parecem ser diferentes e que não se cruzam… mas como a origem e o destino são iguais, percebo ser interessante cuidarmos da iniciativa/proatividade para progedir em um desses caminhos, e da maturidade para progredir em outro…
Apesar de não estar como sono, minha razão diz que devo dormir… a Adriane já adiantou que teremos um dia cheio amanhã… o que já não era novidade, mas pelo o comentário dela, parece que será “pior”…
Só pra terminar, comecei um blog “profissional” em parceria com a Adriane… as coisas possivelmente profissionalizantes que eu escrever aqui, escreverei lá, e coisas “generalizáveis” que eu escrever lá, pretendo escrever/comentar aqui… mas as coisas estritamente profissionais que eu julgar pouco interessantes sob pontos de vista não profissionais, ficarão só por lá… o endereço é: http://oshirolivieri.blogspot.com/
Fico por aqui… 1234 SEMPRE!

Advertisements