>

Saudações! Vou aproveitar esse tempinho que apareceu de manhã (vou chegar no trabalho mais tarde por motivo de força maior) para falar sobre alguns pontos de vista recentes que eu vi/ouvi sobre “sucesso”. Na verdade, foi o segundo que me incentivou a escrever, mas o primeiro é interessante…

Até hoje em dia, dicionários ainda definem sucesso como “um nível de status social”, “realização de uma meta ou objetivo”, “a obtenção de riqueza, posição, honras etc”… embora, sob um ponto de vista, essas definições podem não estar erradas, há mais coisas a serem consideradas do que simplesmente no que consta nessas definições…

De uns tempos pra cá, eu vejo que o significado de sucesso vem sendo constantemente redefinido… o motivo disso, pela minha percepção, é que sucesso é uma coisa que todos buscam… e a ideia primária que as pessoas tinham (ou ainda têm) de sucesso ainda gira em torno de dinheiro… aliás, abre parênteses, dinheiro ponto, e não dinheiro como fruto de trabalho. Embora eu não tenha conhecido ninguém que ganhou na loteria, acredito fortemente que a maioria das pessoas terão uma ideia de sucesso em torno de alguém que ganhou na MegaSena, por mais que tenha sido por sorte que ela ganhou. Fecha parênteses. (aliás, tem gente que ainda insiste há técnicas para escolha de números, e eu gostaria que alguém tentasse desenvolver esse raciocínio comigo).

Continuando então, a ideia de sucesso pra muita gente ainda gira em torno de dinheiro, mas com o tempo, talvez por falta de sucesso nesse sentido para a maioria das pessoas, surgiram essas redefinições de sucesso que eu diria que, em alguns aspectos, já viraram até ditados populares, por exemplo: “Dinheiro não traz felicidade”. Não estamos aqui pra discutir se isso é/está certo ou errado (embora eu concorde), mas eu achei interessante alguns pontos de vista que tornam o sucesso mais atingível.

Um das definições de sucesso que eu encontrei, e que não mencionei no segundo parágrafo é “resultado próspero”. E uma das definições de “próspero” é “feliz”.

Voltando então, o primeiro ponto de vista que eu vi sobre sucesso é que é bom aceitarmos a ideia de que não podemos ser bem sucedidos em tudo. E por que achei isso interessante? É porque nessas redefinições de sucesso que surgiram, chegou-se a criar a ideia de que devemos ser bons em tudo! Bons pais, trabalhadores, membros de equipe, cidadãos, etc… nisso, o que eu enxergo nas entrelinhas é “ser bom, é ser bom o suficiente… é não ser ruim”, então o recado aqui é “ser bem sucedido é não ser ruim em nada”. Se o sujeito não é ruim em nada, ele é bem sucedido. Válido, sim… generalizável, não… existe uma diferença entre “bom” e “bom o suficiente”… e, minha opinião, não é sendo bom o suficiente que resulta em resultados extraordinários… aliás, não é sendo bom que obtemos resultados extraordinários… resultados extraordinários normalmente resultam de sermos excepcionais… e, como eu já digo incansavelmente (aliás, um adendo, percebo que essa ideia tá entrando na cabeça das pessoas), tudo na vida tem um preço… voltando então ao primeiro ponto, o que eu achei interessante nessa reflexão sobre o sucesso, é o de aceitarmos o fato de que não podemos ser bem sucedidos em tudo. Para os que acham que isso é um comentário conformista, cito uma frase de Millôr: “Não é que com a idade você aprenda muitas coisas; mas você aprende a ocultar melhor o que ignora.”

Bom, escevi muito sobre o primeiro ponto de vista… o segundo fica pra depois…

Peace! 1234 SEMPRE!

Advertisements